Poderia ter sido eu a escrever estas palavras

16 outubro 2017


Poderia ter sido eu a escrever esta bonita (e tão verdadeira) crónica, mas não fui. Obrigada Estefânia. O resto aqui.

"E, um dia, acordamos e pensamos que a vida não tem sido mais que uma vagarosa sucessão de dias: dias que decorrem lentamente à espera de um “ser feliz” que não acontece. Percebemos que a vida se está a tornar rapidamente insípida e sem cor. Percebemos que não sabemos bem quem somos — nem quem fomos. Não sabemos para onde vamos. E é nesse momento em que acordamos para a realidade que percebemos que parar é essencial. Parar para pensar, parar para analisar, parar para fazer o balanço do que tem sido a nossa vida, parar para nos encontrarmos ou, quem sabe, reencontrarmo-nos."

créditos imagem | https://unsplash.com